bueiro, me abrace forte!

domingo, 22 de setembro de 2013

- então, me conte sobre quem você é.
- eu sou um acúmulo de noites mal dormidas, doutô.

domingo, 18 de agosto de 2013

1 year ago...


eu sou apenas essa pedrinha inofensiva no caminho que, em algum momento, alguém vai tropeçar e se machucar

quinta-feira, 18 de julho de 2013

and I feel the pain around my neck

and I hope to be alive without my friends

domingo, 14 de julho de 2013

e se a solidão já está assim tão palpável, eu quero mais é chupar suas tetas e esperar que ela chupe as minhas de volta. dessa puta, eu quero o mínimo de consideração. eu, que também sou puta e não faço nada de graça. é, eu vim aqui pra tratar da minha foda. eu vim deitar minhas palavras onde ninguém mais lê. eu caguei e sentei. é só o meu montinho de merda. é só a minha bunda branca e gorda sentada no monte de merda que eu fiz. e a solidão aqui - a minha putinha safada - com quem eu finalmente posso foder sem chorar. finalmente. e ela tem tanta sorte por eu ser carinhosa. 

quinta-feira, 11 de julho de 2013

eu vou é pagar. como quem paga para não participar, para não se envolver. eu tenho pago com o fígado, o pulmão e as feridas nas pernas. o acúmulo de gordura na barriga, coloque mais essa na conta. eu pago para não sair impune das vontades paralisadas e da preguiça acumulada.

terça-feira, 21 de maio de 2013

e será
que passarão todos
e no fim
ninguém estará lá?

segunda-feira, 20 de maio de 2013

vê se me enxerga

olha, 

olha bem pra essa minha cara
de quem quer ter por perto
gente feliz e realizada

domingo, 19 de maio de 2013


mas você não vê
que a noite está passando
e a lacuna aumentando

e eu me pergunto:
que foi que eu fiz com você
e todos os outros?

domingo, 17 de março de 2013


You don't need to preach
You don't have to love me
... all the time
http://www.youtube.com/watch?v=2qGctuBmCoM

quinta-feira, 14 de março de 2013

e daí? e daí que eu assassinei todos os meus amores. nada mais me pertence. porque a verdade é que foi (e é) sempre cada um por si.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013



- Florzinha com espinhos. É uma rosa!

- Tipo eu, porém não. Eu sou um cacto.

- Cactos são legais.

- Ótimos de abraçar.

- É só se proteger.

- Pra não sentir nada.

- Não, apenas para não se machucar.

sábado, 12 de janeiro de 2013

eu vou sorrindo como se tudo bem, como se não houvesse pressa, como se não houvesse angústia. como se o desespero fosse um encanto. então eu me agarro ao por enquanto, para não me afogar. e há o ranger dos dentes todas as noites. afinal, a gente precisa engolir o choro, não deixar o coração sair pela boca. a gente assassina a manha e tudo desce pela garganta e ninguém faz cara feia. "um dia a menos" eu escrevo no diário, mas eu não digo nada. e da varanda eu acompanho os passos alheios. é silêncio dolorido. é cansaço antigo.