bueiro, me abrace forte!

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

fechei as janelas

quero deixar essa tristeza toda mofar dentro de mim
sem olhar o que tem do lado de fora
porque as minhas merdas já me bastam

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Quem me vê caminhar curvada e torta nem imagina o peso da angústia que carrego. Quem me vê tomando relaxantes musculares nem imagina que toda essa tensão é medo. Quem me vê zerando a solidão no modo hard nem imagina que está sendo ótimo.

domingo, 4 de setembro de 2011

O amor é como a felicidade: vocês fingem que têm, eu finjo que acredito e ainda faço questão de sentir inveja.

quinta-feira, 1 de setembro de 2011