bueiro, me abrace forte!

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Não há lágrima que justifique tudo isso

 Já não sou capaz de falar claramente o que está acontecendo comigo. Não sei o que eu pretendia quando comecei, mas agora também não importa. Nada importa quando a insatisfação se torna crônica.

Nenhum comentário: