bueiro, me abrace forte!

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Mediastino

Ela gostava de marcar encontros para as tardes de domingo. Mas sempre sentia medo de sair de casa. Por isso, tragava o ar poluído da cidade para se acalmar. E acalmava. Ela chegava com antecedência. Assim, adiava o suicídio. O coração batia acelerado entre aqueles dois pulmões. E ela o vomitaria se pudesse.

Nenhum comentário: