bueiro, me abrace forte!

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

um par de comprimidos para minha dor de cabeça

Same old voice screaming in my head
- Oh, girl.. you´re a monster..
Same old song keeps haunting me
Yeah, I know I´m a monster..

São oito da manhã de uma segunda-feira-feriado de um janeiro furioso e quente quentíssimo e eu acordo de cara pro meu vômito depois de atravessar a madrudaga atendendo suas ligações pelo controle remoto do dvd sem que nenhuma voz nem a minha e nem a sua pudesse sair escapar estourar rouca no silêncio que agora é essa sala essa casa essa cidade. O que tenho aqui como café da manhã é o pesadelo do nunca-mais-eu-faço-isso-não-tenho-mais-idade. São oito horas e eu preciso explicar esse vômito: estômago fraco, fígado destruído, herança de família esse gene de dependência ao álcool com bebida não se brinca.



Nenhum comentário: