bueiro, me abrace forte!

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Até consigo imaginar você me dizendo "ainda estamos no mesmo hemisfério, quem cagou no pau foi você e não eu", embora você só solte palavrões na minha cara quando se trata da sua ex que é mais ou menos - mais pra menos, é bom o adendo - tão alta quanto eu. Eu sempre acabo rindo de quem ofende ex namorado(a), ex amigo(a), ex chefe. Mas isso eu nunca te contei e você sempre terminava zangado com meu riso cínico. Ainda mais zangada era eu e não era nem por mal, era por não saber o que fazer quando topava com seus olhos que eu nunca consegui entender. E será que um dia alguém conseguiu? Julgo que estão além do entendimento, que não são desse mundo, quase irisados deus me livre, deus nos livre desses olhos que não ferem, mas apavoram. Então estamos no mesmo hemisfério, você me diz nesse diálogo imaginário, eu te mando tomar no cu, você dá um passo para trás, você me pede calma e me chama de maluca e diz que não é merecedor de nada disso que nunca deu motivo pra tamanha rispidez, eu concordo com a cabeça pouso a mão da cintura depois vasculho os bolsos querendo meu maço e meu isqueiro e vou ficando cada vez mais nervosa porque eu não encontro e nisso tudo eu fico muda então quem dá um passo para trás sou e essa distância só aumenta. Mas "ainda estamos no mesmo hemisfério", a Terra divida ao meio pela linha do equador, eu completo. E nesse ponto eu já não consigo imaginar o que vem depois.

Nenhum comentário: