bueiro, me abrace forte!

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Por aqui o tempo passou, sabe? As coisas, as coisas mudaram. Mas você não sabe, eu não quis contar. Eu nunca quis que você soubesse que eu já tenho manchas de cigarro nos dedos, que sou assim tão mesquinha e faço pose de distraída enquanto solto a fumaça e sinto o torpor. E que eu sempre abaixo a cabeça quando penso nesses quilômetros, quando penso que eu poderia ser diferente, que a história toda em si poderia ser menos dolorida pra mim. E fecho os olhos, eu sempre fecho os olhos depois de pensar nisso, aquela angústia que você desconhece.

Ainda que você insista em perguntar o motivo de eu estar tão mal.

Nenhum comentário: