bueiro, me abrace forte!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010


Eu não posso causar mal nenhum
A não ser a mim mesmo
A não ser a mim mesmo
A não ser a mim

(Cazuza/Lobão)

Um comentário:

Régis Eleutério disse...

é, sabias palavras de quem morreu/aprendeu com o próprio mal!