bueiro, me abrace forte!

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Mas o depois é sempre assim exaustivo

Demasiadamente. E dói.
E eu esperando que ele fosse aparecer para me pedir (mais) desculpas e me devolver tudo. Assim, no "tomaqueéteu". Mas ele não veio. Nem um bilhete enfiou por debaixo da porta. Um merda, eu já deveria saber. 

Eu não quero mais que seja assim, essas coisas pendentes. Eternamente pendentes. Virando mágoa. Eu não quero.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

A angústia daquilo que viria depois

Foi porque eu me afundei tanto e tanto nele. 

A fala dele era pausada e os minutos iam escorrendo em cada breve silêncio. E me doía tentar capturar palavra por palavra para construir aquilo que eu não estava disposta a entender. 

Foi porque eu sempre absorvia tudo e só depois manifestava.
Suspirava por melodias inacabadas.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

domingo, 26 de setembro de 2010

- Eu te amo. Sério!
- É como se você me dissesse que tem três mamilos. Sério!

sábado, 25 de setembro de 2010

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

A vida é uma falta de utilidade 
e o meu vazio é a perplexidade.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

são coisas da vida

"Me dói ter passado tanto tempo atento a ele — quando ele nunca ficou atento a mim. E eu passei tanta coisa dura.
Rita Lee canta “são coisas da vida”.
Um sim-vale-a-pena-e-vamos-nessa."

(Caio Fernando Abreu)

quarta-feira, 22 de setembro de 2010


Eu não posso causar mal nenhum
A não ser a mim mesmo
A não ser a mim mesmo
A não ser a mim

(Cazuza/Lobão)

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Absorver, refletir e repelir

Acho notória a minha capacidade de inserir e exlcuir pessoas da minha vida. Sou uma x-men.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

domingo, 19 de setembro de 2010

Ele me dizia que sentia saudades
e eu dizia o mesmo.

Ele mentia
e eu mais ainda.

sábado, 18 de setembro de 2010

Nem corrói

Me colocaram para sobreviver numa latrina cheia de cuspes e escarros,
e eu nado

Fui pra tal casa do caralho
e não tenho mais tempo para que me ferrem o coração
é ótimo

é?

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

trabalho, universidade,



boemia.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

ela se quebra todos os dias só para ouvir o som dos cacos caindo no chão

às vezes folheia o diário para desenterrar os nomes que estão escritos no passado

mas, às vezes, tem a sensação de que (quase) tudo é novo...


quarta-feira, 15 de setembro de 2010

só morrissey canta e dança com um galho na bunda

terça-feira, 14 de setembro de 2010

that's true

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

es la inocencia perdida, es la degenerada

Apuestos galanes la cortejan y aquellos que la han conseguido, con el paso del tiempo la dejan y ella llorando escoge el olvido. De olvido vive y de olvido muere, como planta en jardín olvidado. Sabiendo que nadie la quiere, sabiendo que nadie la ha amado...

domingo, 12 de setembro de 2010

sobre as lembranças daquilo que nunca existiu

 A gente segue fingindo que tem para não tomar o susto de não ter.

sábado, 11 de setembro de 2010

- E os amores, como vão?
- Embora. Correndo.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

sweet home

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

 
- Decidi que essa semana eu não vou fumar.
- Mas hoje é terça-feira e acabamos de fumar...
- Ai, que maravilha, a semana já está acabando!

domingo, 5 de setembro de 2010

Não fui uma escolha: fui o que sobrou depois do nada.
|Lya Luft|

sábado, 4 de setembro de 2010

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

A linha (tênue)




 entre a necessidade 
e o prazer...

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

É setembro

e talvez eu possa quebrar a cara num copo de cachaça e fazer da minha história bem maior do que ela é, na curta realidade que me sobrou.