bueiro, me abrace forte!

quinta-feira, 10 de junho de 2010

O que fazer quando as promessas já foram devoradas pelas traças? Eu fico com cara de tonta folheando o diário, o coração se encharcando de lágrimas. Tudo bem, que encharque, mas que não saiam pelos olhos. Tenham dó, eu não vou desidratar de tanto chorar enquanto essas atrizes escrotas estão sendo pagas pra isso. É, mas parece que eu gosto mesmo é de carregar minhas feridas como um troféu, exibir meus cortes abertos. Hey, olhem para mim como eu sou desgraçada! Eu sou um aborto de mim mesma, uma demente tentando colocar pra fora essa idiotice toda. E essa idiotice parece não ter limite.

Ai, meu coração e suas ironias! 

- Oi, olha eu aqui me expondo ao ridículo de novo...

Nenhum comentário: