bueiro, me abrace forte!

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Uma raiva triste e mansa

O amor é o troço mais perigoso que eu conheço. O amor sequer bate na porta para entrar, é um vendedor cheio de lábia. Ele te promete tudo. E ele te cobra também, toma aquilo que quiser tomar. Se tu não atinges as expectativas, o amor te dá uns tapas na cara e te chama de vadia.  Ele te chuta com força e tu te sentes ridícula solitária num canto imundo. O amor te faz de idiota, rouba teus olhos e só os devolve quando se enche e vai embora.  E depois de tudo que ele tira de ti, só te resta dizer: quem pode evitar o amor, meu Deus? A quem queremos enganar?

Um comentário:

Leni disse...

Embora o amor acabe com a gente, crescemos muito com ele. Ganhamos e perdemos, essa é a vida! Temos de ter forças para continuar sempre, jamais desistir de lutar e de amar
beijos