bueiro, me abrace forte!

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Tóxica

Ah, meu bem, esse borrão vermelho e venenoso aqui acabou  por se infiltrar na sua vida. Ninguém poderia prever que fosse ser assim, que minha influência amarga e anormal pudesse te contaminar de forma irreversível. Minhas palavras pesadas são capazes de esmagar a sua mente, alterando até a frequência dos seus batimentos e você nada pode fazer para controlar.  Adoro ver o modo como você perde tempo tentando me decifrar e destrinchar, e é nesse meu emaranhado que você se confunde mais por descobrir em mim infinitos personagens. Meus dramas ordinários lhe caem muito bem e essa tem sido a minha diversão: saber que o hematoma permanente que você me deixou agora se tornou coágulo nos seus vasos sanguíneos. E já é impossível me negar, você me absorve lentamente e se delicia.

O que te pulsa não cessa nunca.

Nenhum comentário: