bueiro, me abrace forte!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Anseio uma catarse

Sigo assim: dramatizando, enlouquecendo e me expondo ao ridículo nesse blog. E ando bebendo cada vez mais, é claro. Solto meus palavrões, bato o copo na mesa e minhas retinas explodem de raiva por suportar aperreios e chateações seis dias por semana. A maioria esmagadora das pessoas me dando no saco e por isso logo no café da manhã já me vem a vontade irresistível de sair por aí matando meia dúzia. Me detenho, pauso e penso em não pensar. Escrevo cartas imaginárias, invento diálogos, xingo em pensamento, ensaio reclamações, minto para Deus e o mundo, sento na calçada mais suja e converso com o mendigo mais fedido - faço qualquer coisa para evitar um homicídio.

Minha TPM é crônica e pra quem não gosta, deixo um recado: eu não pedi pra chupar.

Um comentário:

Leni disse...

HAHAAHA adorei seu texto. Você bem objetiva, e tem personalidade! adrei mesmo
beijos