bueiro, me abrace forte!

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Eu me mato

mas não morro.

Atiro de novo e de novo.


[Não, isso não foi um vômito. Foi só um arroto.]

Nenhum comentário: