bueiro, me abrace forte!

domingo, 11 de abril de 2010

- Cansei. Acabou.
- Hã?
- Nossa história acabou. Agora é cada uma por si.
- Mas...
- No ifs, ands or buts. Está acabado!
- Você vai jogar fora 21 anos assim?
- 21 infelizes anos. Sim.
- Você não pode!
- Posso. Eu não aguento mais. Você é muito burra!
- Por quê?
- Você ainda pergunta? Isso só prova o quanto você é burra!
- Você não tem o direito de me ofender.
- Tenho. Tenho sim. É o que eu mais tenho. Eu me estresso com suas atitudes.
- Eu também me estresso com as suas, mas nem por isso te ofendo.
- Porque você é burra. Porque você só sabe nos meter em encrenca. Porque o tempo todo eu estou avisando que está tudo errado e você não me escuta!
- Você tenta me dominar o tempo todo, isso sim!
- Se você não fosse tão incrivelmente otária, eu não precisaria perder meu tempo te alertando e controlando.
- Você tenta me privar de tudo. Nem telefonemas eu posso fazer. Controla minhas palavras, meus movimentos.
- Porque só sai merda da sua boca.
- Porque só sai verdade e você só sabe mentir.
- Porque eu sou zelosa e atenta.
- Não! Você é ruim! Você é egoísta! Seca. Fria! Eu também não te suporto. Você nem sabe dançar!
- E você acha que sabe? Poupe-me, mulher-maravilha!
- Insensível!
- Blá, blá, blá! Você só sabe choramingar. Você chora até diante de um simples cladograma e não me deixa estudar.
- Porque você fica horas estudando. Quando não está fazendo isso, só sabe encher a cara e voltar para a casa fedendo a cigarro.
- Ah, como se você não se aproveitasse! Que santa que você é! Você se aproveita dos meus momentos ébrios, sua safada. É isso que mais está nos ferrado. Porra, você não aprende nunca! Só me arruma merda, uma merda pior que a outra. Perdi a paciência, toda hora preciso te lembrar "desmancha esse sorriso, que essas coisas não são pro nosso bico". E adianta? Adianta nada. Na minha primeira distração, lá vai você fazer cagada. Imprestável! Só me dá dor de cabeça...
- Você se acha muito esperta, né?!
- Sou mais que você. Isso nem se pode contestar.
- Você espanta todo mundo com a sua "esperteza".
- E você atrai idiotas. Depois o trabalho de dar um fim neles sobra pra mim. Porque você é tola como eles.
- Interesseira e materialista. Você não vale nada. Você não tem coração!
- E você torra o meu dinheiro com gente panaca. Presentinhos e mimimi. Argh, que raiva!
- Quer saber? Também me enchi. Você que vá pro inferno!
- Eu vou. Mas você vai também. A diferença, boneca, é que eu estarei na ala VIP, bebendo pinga com o diabo. Já você, estará condenada a lavar cuecas sujas de bosta por toda eternidade.
- Eu sou a parte boa de você. Mas, chega! Cansei dessa humilhação. Eu quero as minhas coisas.
- Enfim, alguma atitude sensata e útil! Pois leve suas porcarias! As roupas coloridas, os sapatos de salto, a maquiagem. Livre-me desse lixo!
- Levo mesmo. Você que fique com aquelas roupas pretas e cinzas surradas, sua velha! Não quero mais te ver.
- Grata!


E a briga se repete. Todo dia.

2 comentários:

Phil disse...

Seriam as duas personagens a mesma pessoa?

Rogue disse...

Esquizofrenia: a gente vê por aqui!