bueiro, me abrace forte!

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Viver não me parece fácil...

Tem horas que eu dou um nó em mim mesma e não consigo mais desatar. Um milhão de voltas em torno do mesmo eixo e as quedas fatais. Eu faço planos sozinha e sempre fecham a porta na minha cara, com as chaves do outro lado. Nada me satisfaz, nada me sustenta e eu não me liberto do pensamento de que a tendência é piorar. E piora. Basta qualquer coisa estar fora do lugar e todos os meus afetos são afetados e a falta de reciprocidade me fere até os ossos. Toda essa desordem não cabe dentro de mim, então o jeito é vomitar tantas palavras confusas e frases soltas, porque tudo isso me sufoca e quando não sai espontaneamente eu enfio o dedo na garganta. Não me preocupo se vai fazer sentido, eu só não quero explodir.

Eu só não quero ver meus pedaços sujando as paredes brancas dessa sala.

Nenhum comentário: