bueiro, me abrace forte!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010


Uma história com um começo-sem-começo
Um meio suspenso
E um fim que eu desconheço

Tão confusa que me perco

Um comentário:

Alexandre disse...

Esses versos tão rápidos e simpáticos, se não estiver com um papel na mão, parece que são devorados por outros pensamentos...