bueiro, me abrace forte!

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

- Alô?
- Posso te contar uma coisinha?
- Hã?
- Calma! Eu só preciso de cinco minutos!
- Putz, eu estava...
- Dormindo. Eu sei.
- Deixa eu continuar dormindo então!
- Quer me escutar, por favor?
- Vai, acaba com a minha noite de vez.
- Eu te vi agorinha mesmo.
- Impossível.
- Eu sei. Mas eu vi.
- Pelo amor de Deus...
- E você não parava de dançar. Bebia muito. Mais que eu até. Você precisava ter visto a cena.
- Olha, eu tive um dia cheio...
- Deixa eu falar, merda!
- São quatro da manhã, surtada! Passei a noite toda em casa, agora deixa de besteira!
- Eu sei que ele não era você. Então eu acho que ele roubou o seu boné, porque era igualzinho!
- Eu tenho dezenas de bonés e nenhum foi roubado, eu garanto...
- Mas era igualzinho, eu juro. Isso é muito sério.
- Acabou?
- Não! Porque ele dançava e eu nunca te vi fazendo isso. Mas dançava muito mesmo, sabe?!
- Tá bom. Tô desligando agora, ok?! Um beijo pra vo...
- Espera! Porque tinha a barba. Eu ainda nem te contei da barba! Era impressionante!
- Deixa eu adivinhar... Igual também?
- Era sim! Era bonita mesmo, sabe?!
- Pronto?
- Não! Porque tinha a roupa...
- Camiseta preta e calça jeans. Ah, tenha dó!
- Mas era toda do seu jeito.
- Tá bom. E ele era bonito?
- Bonitinho igual você. Com brincos nas orelhas e tudo.
- Agora você deixa eu dormir? Antes que eu me enforque com o fio do telefone... sei lá, me liga mais tarde pra ficar falando essas suas idiotices...
- Mas eu só tenho essa hora pra falar, você me conhece. Se eu não falo quando tenho vontade, acaba tudo depois. Evapora.
- Pois é. E foi por causa disso que a gente se separou. Você sempre deixava evaporar. Olha, eu ainda gosto de você, mas...
- Fica quieto! Não foi por isso que eu te liguei!
- Foi falar com esse infeliz pelo menos?
- Fui nada. Fiquei com medo que ele tivesse a sua voz também...

Nenhum comentário: