bueiro, me abrace forte!

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Esta noite eu sonhei que alguém me abraçava prometendo que tudo ficaria bem. Mas logo depois, Adélia me acordou. Abriu as cortinas, foi tanta luz que eu não enxergava mais nada. Atirei o travesseiro nela, ou no naquilo que eu pensava ser ela. Filha de uma puta! "É o fim dos tempos!" eu gritava. Adélia sorriu e foi embora. Outro dia, um cara, não quero citar nomes não, sabe... mas esse cara, ele disse que eu sou linda. Eu deveria agradecer o elogio, mas não falei nada. Naquele dia eu não consegui retrucar uma mentira. Mas por que eu lembrei disso agora?

Eu sou demais para qualquer um suportar. Juro que eu não queria deixar marcas.

Nenhum comentário: