bueiro, me abrace forte!

domingo, 25 de outubro de 2009


E seria cruel demais para mim lembrar agora que cheiro era esse, aquele, bem na curva onde o pescoço se transforma em ombro, um lugar onde o cheiro de nenhuma pessoa é igual ao cheiro de outra pessoa

- Caio F. Abreu

Nenhum comentário: