bueiro, me abrace forte!

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Ó, e antes que eu me esqueça: é melhor você não se animar. Os móveis estarão todos no teto e agora cada uma de nós vai pro seu canto. E ponto. Não, não vai adiantar fazer essa cara de desentendida, olhar pros lados fingindo que dessa vez eu estou a falar com as paredes. Meu bem, não tenha grandes esperanças. Melhor: não tenha esperança alguma. Você já aspirou todas as cores desse lugar e eu me cansei. Porque eu sempre acordava sobressaltada toda vez que o mundo estava dormindo. Então pelo espelho eu te via sonhando ao lado e isso me fazia sentir uma imensa vontade de cortar teus cachos. É, a gente se trai por qualquer bobagem.

Que droga, o diazepam acabou...

Nenhum comentário: