bueiro, me abrace forte!

sábado, 22 de agosto de 2009

Ok, eu sinto saudade. Assim mesmo: S A U D A D E. Espaçadamente. Com vãos entre uma letra e outra. Enormes vãos. E é aquela saudade que, quando você se distrai, solta um suspiro e coloca a mão no queixo, te faz baixar o olhar e o direciona pro canto direito para contemplar o vazio. Sinto saudade dos seus beijos no meu pescoço, que pareciam ser a cura da minha afefobia. Até sua arrogância lhe caía bem. Saudade de dominar a minha paciência para não esbravejar contigo. Eu sempre tão tensa, sorrindo nervosa e a sua voz calma e hesitante como de quem fumou cannabis a vida inteira. Mas tudo acabou do mesmo modo como começou, sem uma linha de horizonte.

Nenhum comentário: