bueiro, me abrace forte!

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Não me façam feliz. Por favor, não me saciem nem me deixem pensar que alguma coisa boa pode sair disso. Olhem para meus machucados. Olhem para este arranhão. Estão vendo o arranhão dentro de mim? Estão vendo ele crescer bem diante dos seus olhos, me corroendo? Não quero ter esperança de mais nada.




(A Menina que Roubava Livros)

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Porque ninguém entende a minha forma de dizer que quero
porque ninguém entende a minha forma de dizer
porque ninguém entende a minha forma
porque ninguém entende
porque ninguém
por quê?