bueiro, me abrace forte!

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Rasgou o vestido às gargalhadas, como se fosse papel. Como se fosse piada. E talvez fosse. Aquele vestido agora se transformava nos pedaços dos seus velhos sonhos.
Ela já sonhou demais.

E hoje ela quer dormir no chão.

Nenhum comentário: