bueiro, me abrace forte!

sexta-feira, 4 de julho de 2008

E finalmente ele chegou. Mandou um beijo e piscou. Ah, aqueles olhos castanhos e os mesmos cabelos escuros. Mas agora havia algo novo: a barba... Ele tragava seu cigarro e me dizia as coisas que eu sempre quis ouvir. Seus lábios se moviam com tamanha harmonia que eu me embriagava só de olhar, eu perdia o meu limite e era jogada no abismo que eu escolhia. As suas mãos me tocavam com a destreza que só ele tinha, da maneira que eu pedia. Os abraços tão envolventes me tiravam do chão, me impulsionando aos céus. Acho que ele aparece na minha vida só para me divertir, só para insistir em que eu viva mais um pouco, aos poucos. Ele me faz um bem inquestionável, porque, de repente, o mundo inteiro cai sobre mim e não mais me esmaga. A dor é presente, mas eu não padeço.

- O que eu sinto é a vontade de me trancar dentro de você. Para sempre. Mesmo que o pra sempre seja pouco.

Nenhum comentário: