bueiro, me abrace forte!

sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Tristeza, o verdadeiro e único sentimento

A tristeza deve ser o único e verdadeiro sentimento. A tristeza é constante, frio e completa. O calor da felicidade por mais intenso que for, não passa de uma pequena flor que desabrocha, mas em minutos já está murcha, sem visso e cai no solo. Talvez a tristeza seja o verdadeiro presente para as pessoas. Por quê? Porque é o principal sentimento que estamos de uma forma ou de outra levando para as pessoas que gostamos, amigos, amantes e até colegas de trabalho. Chega!!! Chega de Talvezes e que seja ACREDITO! Acredito que a tristeza é a única constante sentimental. Sou um dos caras mais positivos que conheço, mesmo quando tudo está desabando ou ainda o mundo acabando, sempre vejo com a positiva certeza que ainda sobrará um bloquinho sufuciente para sustentar a vida. A Alegria e a Felicidade são sentimentos intensos, mas fracos e até inexpressíveis perante a força e a solidez da tristeza. A coisa é tão esquisita, que chego a acreditar que vivemos imersos em um universo de tristeza e somos loucos em acreditar que um dia conseguiremos nos imergir em somente alegria. A Alegria, o Prazer e a Felicidade, são coisas totalmente relativas. São coisas que verdadeiramente não existem. Tudo utopia de algum artista ou escritor maluco que saiu pintando ou escrevendo por ai. É como que se este artista pintasse sorrisos em todas as caras tristes, que de tão bobos, pensaremos que são de verdade, mas com o movimento a tinta vai saindo e acabamos vendo nossas verdadeiras faces. Devemos realmente respirar fundo e deixar nossas almas se afogarem definitivamente na tristeza, porque este é o destino, este é o nosso verdadeiro e único destino. Destino de nossas vidas. Destino de nossa galáxia. Destino do nosso Universo. Um dia, tudo será frio, escuro... ou seja... tristeza na sua mais absoluta forma.

Por: Ruben Zevallos Jr.